Faça o agendamento online. 
É fácil, rápido e seguro.

Rins filtram 12 vezes por hora todo o sangue do corpo. Os rins medem cerca de 10cm. Além da filtragem, esses órgãos ajudam a controlar a acidez do sangue e a pressão e produzir células. A estimativa é que 10 milhões de brasileiros tenham algum tipo de doença renal.

O sangue passa pelas unidades funcionais dos rins e então tudo o que precisamos como a água, aminoácidos, eletrólitos e minerais são reabsorvidos e equilibrados, o que estiver em excesso ou o que for tóxico vai ser eliminado pela urina.

Os cálculos são formados por minerais (principalmente cálcio) que não se dissolvem e acabam se concentrando, formando as pedras. As pedras podem obstruir os canais dos rins e, portanto, são responsáveis pelas lesões e prejuízo do funcionamento renal além de causar dor.

Existem vários tipos de cálculo renal e o tratamento pode variar de acordo com cada tipo, sendo mais comum os cálculos compostos por oxalato de cálcio. O excesso de consumo de alimentos ricos em oxalatos ou cálcio, por exemplo, favorece o aparecimento desse tipo de pedra.

 

Dieta Saudável:

O fundamental para a vitalidade dos Rins é ingerir de 2 a 3 litros de água por dia. A água ajuda a filtrar as impurezas, assim como também chás, água de coco e sucos de frutas naturais. Mas não é só isso. Para uma boa prevenção procure incluir alimentos frescos, crus, antioxidantes e com alto teor de fibras. A  principal orientação é tomar cuidado com o consumo excessivo de sal e alimentos ricos em proteínas, como carnes no geral, derivados de animais e laticínios, e alguns alimentos com vitamina C. São recomendados alimentos que possuem bastante água, a fim de aumentar a quantidade de líquido.

Importante: verifique sempre sua urina. Ela deve estar sempre clara, límpida e sem cheiro forte.

Evitar o excesso de oxalato na alimentação ajuda a prevenir principalmente os casos de pedras de oxalato de cálcio. Assim, o cálcio não é o principal causador dessas pedras, mas sim alimentos ricos em oxalato, como amendoim, ruibarbo, espinafre, beterraba, chocolate, chá preto e batata doce.

Assim, esse alimentos devem ser consumidos em pequenas quantidades, e uma boa estratégia é consumi-los juntamente com produtos ricos em cálcio, como leite e derivados, pois o cálcio irá reduzir a absorção do oxalato no intestino, diminuindo a formação de pedras nos rins.

Evitar alimentos ricos em oxalato

  • Carnes processadas, como presunto, mortadela, bacon, paio, salsinha;

  • Defumados e peixe enlatado como sardinha ou atum;

  • Queijos como parmesão, roquefort, camembert, cheddar cremoso;

  • Temperos prontos em cubos, catchup, mostarda, maionese;

  • Sopas, caldos e refeições já preparadas;

  • Vegetais enlatados como palmito, ervilha, milho, picles, cogumelos e azeitonas;

  • Bolachas e bolos processados, incluindo as bolachas de água sal;

  • Fast-food, como pizzas ou batatas fritas;

  • Salgadinhos industrializados e de lanchonete como chips, amendoins, quibe, pastel, quibe, coxinha;

  • Suplementos de vitamina C;

  • Suplementos de cálcio

  • Manteigas e margarinas.
     

Pessoas que tenham casos de pedra nos rins na família ou que já tenham tido algum cálculo renal na vida devem ter sempre uma alimentação orientada pelo médico e nutricionista, no sentido de evitar o aparecimento de mais problemas. Além disso, os suplementos alimentares só devem ser utilizados de acordo com a recomendação do médico ou do nutricionista. 

Siga nas Redes Sociais

  • Facebook
  • Instagram