Faça o agendamento online. 
É fácil, rápido e seguro.

Hidronefrose em bebês e crianças

Entende-se por hidronefrose dilatações do sistema coletor renal que podem ocorrer na criança devido a processos obstrutivos do trato urinário ou, ainda, em casos graves de refluxo vesicoureteral. A maioria dos casos de hidronefrose é devida a uropatias congênitas e por isso são designadas como hidronefrose fetal (HF). As HFs podem ser diagnosticadas ainda intraútero, por meio de ultrassonografia (US) obstétrica.

A hidronefrose pode ser detectada já na ultrassonografia  durante a gestação. Não se relaciona à ação dos pais durante o período de gravidez, nem é hereditária.

A hidronefrose leve, geralmente, não apresenta sintomas e os rins são sutilmente afetados, podendo a anomalia desaparecer  no primeiro ano de vida. Já em conotação mais grave, a condição pode resultar em infecções urinárias, sangramento na urina ou dores abdominais e lombar, e, em alguns casos, ainda poderá notar-se uma protuberância abdominal.

Sinais e sintomas:

Os sintomas podem também variar. As crianças podem ser totalmente assintomáticas (não apresentar quaisquer queixas) até apresentarem infecção de urina, sangramento na urina ou dor abdominal ou lombar. Os sintomas estão de um modo geral ao bloqueio da passagem de urina. O que provoca dilatação e é acompanhado pelos sintomas. O exame físico de uma criança pode ser absolutamente normal. Em casos de Hidronefrose severa, o rim poderá ser palpado com facilidade no abdome ou, em certas ocasiões, poderemos visualizar um abaulamento abdominal

Diagnóstico:

Para identificar o grau de hidronefrose, é necessário realizar exames de imagem. O principal é a ultrassonografia do aparelho urinário. A partir do nascimento, a Hidronefrose deve ser inicialmente avaliada pelo pediatra, neonatologista ou urologista pediátrico com exames de imagem e exames funcionais. Os seguintes exames poderão ser realizados:

• Ultrassonografia
• Uretrocistografia
• Cintilografia renal
• Ressonância Magnética

Tratamento:

A maioria das Hidronefroses diagnosticadas no período antenatal regridem espontaneamente. No entanto, algumas crianças necessitarão ser submetidas a algum tratamento. Este tratamento dependerá da causa da Hidronefrose, mas praticamente a totalidade dos casos são resolvidas.

É importante que todas as mães sejam acompanhadas com ultrassom no pré-natal, no intuito de diagnosticar precocemente qualquer alteração. Assim, é possível manter-se atento às possíveis complicações que podem surgir através do acompanhamento clínico da criança já desde  recém-nascida.

Os casos de hidronefroses diagnosticados, seja no período pré-natal, seja após o nascimento, devem ser acompanhados conjuntamente com o urologista pediátrico, para determinação do motivo que levou ao acúmulo de urina e seu tratamento, o qual pode variar desde seguimentos com exames de imagem regularmente, uso de medicações até cirurgia.

Saiba mais
Prevenção é Saúde