confetti transparentes

A hipospádia e uma alteração congênita da genitália masculina, onde a posição da uretra pode estar deslocada de posição (da glande ao escroto).

 

Trata-se de uma patologia cirúrgica, que necessita de correção, algumas vezes estética, porém em sua maioria de caráter funcional, devido a sua associação com a tortuosidade peniana.

 

A cirurgia da hipospádia é complexa uma vez que envolve o reposicionamento da uretra e a correção da curvatura peniana associada, o que muitas vezes pode exigir o uso de enxertos e retalhos. 

Inúmeras técnicas foram descritas ao longo da história, porém o refinamento técnico dos últimos anos levou a redução das complicações, que eram muito frequentes.

 

COMO É O TRATAMENTO?

O tratamento é cirúrgico. A maioria das crianças terá a HIPOSPÁDIA corrigida com apenas uma cirurgia, com ótimos resultados. Alguns bebês com hipospádias mais complexas precisarão de correção em dois tempos, ou seja, mais de uma cirurgia para o tratamento. O intervalo entre estas cirurgias será 6 meses.

 

O momento ideal para operar é no segundo semestre de vida. Neste período o pênis já tem tamanho suficiente para permitir a cirurgia, os cuidados pós-operatórios são mais simples e os pacientes não se lembrarão da cirurgia.

As perspectivas para as crianças que se submetem a esta operação é muito boa: Na maioria dos casos, eles fazem uma recuperação completa e tem um pênis de aparência normal, totalmente funcional dentro de aproximadamente seis meses.

​​

Enquanto algumas crianças com formas muito leves de esta condição não pode exigir cirurgia, se o seu filho tem hipospádia, você deve procurar uma avaliação de um cirurgião urológico pediátrico.

Saiba mais
Prevenção é Saúde

Baixe aqui as diretrizes de hipospadia da Sociedade Europeia de Urologia

Faça o agendamento online. 
É fácil, rápido e seguro.